Atenção!A página impressa é diferente da página exibida na tela do computador.
Precisando do nosso logo? Baixe-o em um dos seguintes formatos:
Vetorial (.svg)|Rasterizado em alta resolução (.jpg)|Ícone (.ico)
Obs.: não utilize nossa marca sem autorização.
Feito!
Erro!
Logo oeste capital topo.PNG
93,3 FMOuça ao vivo
Tocando agora: Daqui a pouco mais músicas na Oeste Capital!

Câmara aprova fixar mandato de todos os cargos eletivos em 5 anos

VoltarVeja também
« Última» Primeira
ImprimirReportar erroTags:item, consecutivos, públicas, caso, seja, confirmada, proibição e república299 palavras4 min. para ler
Câmara aprova fixar mandato de todos os cargos eletivos em 5 anos
Ver imagem ampliada
Ampliação ocorre para ‘compensar’ fim da reeleição para presidente.

Mais cedo, Câmara decidiu manter o voto obrigatório nas eleições do país


A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (10), por 348 votos a favor e 110 contra, fixar em cinco anos o mandato para todos os cargos eletivos - presidente, governador, prefeito, senador, deputado federal, deputado estadual e vereador. A ampliação de quatro para cinco anos é uma maneira de “compensar“ o fim da reeleição para mandatos do Executivo, aprovado em 28 de maio pelo plenário.

Atualmente o mandato de senador é de oito anos enquanto os demais cargos eletivos têm mandato de quatro anos.

O texto aprovado pelos parlamentares prevê uma “regra de transição”, segundo a qual presidente, governadores, deputados federais e estaduais eleitos em 2018 ainda terão mandato de quatro anos, enquanto senadores eleitos naquele ano terão mandato de nove anos. Os prefeitos eleitos em 2016 também terão mandato de quatro anos. Assim, o mandato de 5 anos passará a valer a partir das eleições municipais de 2020 e presidenciais de 2022.

Para os defensores da medida, o tempo maior à frente do governo é necessário para implantar e consolidar programas e políticas públicas, caso seja confirmada a proibição de dois mandatos consecutivos para presidente da República, governador e prefeito. O tamanho do mandato é um dos tópicos da reforma política, que começou a ser votada em plenário no final de maio.

Além da ampliação dos mandatos, a votação da reforma política, iniciada há duas semanas, resultou em outras três mudanças na legislação atual: o fim da reeleição, restrições de acesso de pequenos partidos ao fundo partidário e permissão de doações de empresas a legendas. Por decisão dos líderes partidários, cada ponto da proposta de emenda à Constituição, como o fim da reeleição, será votado individualmente, com necessidade de 308 votos para a aprovação de cada item.

Fonte:G1
Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

Últimos recados

Curta o nosso site!