Atenção!A página impressa é diferente da página exibida na tela do computador.
Precisando do nosso logo? Baixe-o em um dos seguintes formatos:
Vetorial (.svg)|Rasterizado em alta resolução (.jpg)|Ícone (.ico)
Obs.: não utilize nossa marca sem autorização.

Por favor, aguarde.
Link curto para esta página:


Feito!
Erro!
Logo oeste capital topo.PNG
93,3 FMOuça ao vivo
Tocando agora: Daqui a pouco mais músicas na Oeste Capital!

Eutrópio cita times com desempenho ruim fora e pede para evitar “estigma“

VoltarVeja também
« Última» Primeira
ImprimirReportar erro548 palavras8 min. para ler
Eutrópio cita times com desempenho ruim fora e pede para evitar “estigma“
Ver imagem ampliada
Após três jogos, Chapecoense não pontua como visitante no Brasileirão, mas técnico minimiza situação e diz que há o risco de ser colocado um “peso“ em cima do Verdão

Mais uma derrota fora de casa. No Maracanã, na noite deste sábado, a Chapecoense não resistiu à pressão do Flamengo e perdeu por 1 a 0. Com Vilson expulso aos 17 minutos do segundo tempo, o Verdão do Oeste encontrou dificuldade para ter posse de bola e armar jogadas ofensivas. O time carioca aproveitou e conseguiu a primeira vitória no Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, a sina de não pontuar longe da Arena Condá segue na Chape. Como mandante, a equipe alviverde tem 100% de aproveitamento. Só que como visitante, nenhum ponto obtido. Apesar do cenário, o técnico Vinícius Eutrópio pede para não ser colocado esse “peso“ sobre o grupo do Oeste catarinense. O treinador citou outros clubes que estão sem vencer fora.

- O que a gente não pode, de início, é caracterizar a Chapecoense em relação a vitórias e derrotas fora de casa. Há um risco de colocar um peso numa equipe que disputa pelo segundo ano a Série A. É muito difícil ganhar fora. Estou vendo uma coisa de caracterizar. Não quero que isso crie um estigma para o nosso time. Fico preocupado com esse estigma. Acho que é um peso desnecessário para a Chapecoense. Fora de casa, somente oito times ganharam (até o início da sexta rodada) - comentou o treinador, em entrevista coletiva.

Sobre a partida, Eutrópio reconheceu o mérito do Fla e disse que a Chape enfrentou uma grande equipe, embora o adversário esteja vivendo uma crise no início da competição nacional. O comandante do Verdão admitiu que o grupo começou o confronto com certo desequilíbrio, mas ressalta que encaixou no segundo tempo.

- Tenho que dar méritos para o Flamengo. No primeiro tempo não conseguimos encaixar a nossa estratégia. No segundo tempo, conseguimos equilibrar até os 15 minutos e depois tivemos um jogador expulso. Daí levamos o gol. Mas mesmo com inferioridade numérica tentamos empatar. Tivemos a chance com o Apodi. Mas a gente tem que respeitar o dia que não merece a vitória - completou Eutrópio.

Postura fora

- É uma postura diferente. No primeiro jogo contra o Corinthians, fora de casa, tivemos mais posse de bola, chutes, cruzamentos. Foi uma postura ofensiva. Contra a Ponte Preta, a gente ficou com um homem a menos e chegou mais. São duas partidas. Não pode generalizar.


Campeonato longo

- A gente tem que controlar bem as ansiedades. O campeonato demostra que vai ser equilibrado, e tem que valorizar todo ponto. 


Altos e baixos

- Um jogo não pode mudar tudo. Quatro dias atrás, nossa equipe foi muito bem. Agora mudou tudo. Mas jogar contra o Flamengo é muito difcílil. A gente tem um bom grupo. Quando a gente perde, não pode achar que está tudo errado. Tem que ver a estratégia para o próximo jogo. E a gente tem que valorizar o nosso conjunto e também a equipe em casa. 

Estratégia no meio-campo

- Contra o Corinthians no segundo tempo, a gente mudou os volantes pelos meias característicos. A gente forma um triangulo invertido no meio, mantenho o Elicarlos, e coloco o Bruno Silva e o Gil mais avançados, abertos. Mas durante o jogo a gente pode mudar isso e deixar mais ofensivo. São opções.

Fonte:globoesporte.com
Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

Últimos recados

Curta o nosso site!