Atenção!A página impressa é diferente da página exibida na tela do computador.
Precisando do nosso logo? Baixe-o em um dos seguintes formatos:
Vetorial (.svg)|Rasterizado em alta resolução (.jpg)|Ícone (.ico)
Obs.: não utilize nossa marca sem autorização.
Feito!
Erro!
Logo oeste capital topo.PNG
93,3 FMOuça ao vivo
Tocando agora: Daqui a pouco mais músicas na Oeste Capital!

Homem é preso suspeito de agredir e deixar menino de 5 anos sem comer

VoltarVeja também
« Última» Primeira
ImprimirReportar erroTags:diz, médico, mangueirada, nervoso, conseguia, era, castigado e conta513 palavras7 min. para ler
Homem é preso suspeito de agredir e deixar menino de 5 anos sem comer
Ver imagem ampliada
Segundo a polícia, ele também agredia a companheira e a própria mãe.

Laudo do IML comprovou agressões nas três pessoas, conforme delegado.


Um homem de 36 anos foi preso nesta quarta-feira (24) em Campos Novos, no Oeste catarinense, suspeito de agredir o enteado de 5 anos, a companheira, de 26, e a própria mãe, de aproximadamente 60 anos. Além de bater, ele deixava a criança sem comer e sem dormir, segundo a Polícia Civil.

“A companheira relatou que eles eram agredidos há dois meses. Com ela e a mãe eram agressões mais esporádicas e em relação à criança a violência tinha mais rigor.  Ele começou a ter um comportamento diferente e dizia que não queria mais a criança dentro de casa e ela não tinha para onde ir“, afirma Lucas Fernandes da Rosa, delegado da Delegacia de Polícia da Criança, Adolescente, Mulher e Idoso de Campos Novos.

As agressões ocorriam na casa da família, na localidade de Barra do Leão, interior de Campos Novos. Além dos três agredidos e do suspeito, um bebê de dois meses também vivia no local. Ele é filho do suspeito, informou o delegado.


Menino escrevia sob agressões

De acordo com o delegado, a companheira do suspeito relatou alguns episódios de agressão com  a criança. Ela detalhou que uma vez o menino foi obrigado a ficar quase 24 horas sentado em uma cadeira sem tomar um copo de água.


“Ele obrigava o menino a escrever de 1 a 100. Ele tem 5 anos e está no pré-dois, está na fase de alfabetização. Ele dava puxão de orelha, pisava no pé, ameaçava dar mangueirada. Nervoso, o menino não conseguia escrever e era castigado”, conta o delegado.

A mulher, o filho de 5 anos e a mãe do suspeito foram encaminhados ao Instituto Médico Legal. “O laudo comprova que os três foram agredidos. Havia marcas de agressões recentes“, detalha da Rosa.

Prisão

A Polícia Civil soube do caso na segunda-feira (20), após uma nova agressão no domingo (21).  “Ele agrediu violentamente o menino e a mãe foi intervir e também foi agredida. De domingo para segunda, a família não dormiu porque ele ficou vigiando para que eles não comessem“, afirmou o delegado. Segundo ele, a mãe do suspeito confirmou a versão da mãe do menino.

Na segunda (22), a mulher de 26 anos aproveitou que o marido havia saído de casa e ligou para o número de emergência da PM. A Polícia Militar esteve no local e deixou a família na delegacia.


De segunda até esta quarta, eles ficaram em uma casa de acolhimento no Centro de Campos Novos. Nesta quarta, a família voltou para casa.

Nesta quarta-feira (24) o suspeito foi preso preventivamente. “Ele estava na casa da irmã, não sabia que a polícia esteve lá e achava que a mulher tinha saído de casa“, informou o delegado. O homem foi encaminhado para a unidade prisional de Campos Novos. Em entrevista à polícia, ele negou as agressões. Ele deve prestar depoimentos na sexta-feira (26).

A Polícia também deve ouvir pessoas da escola da criança. “A gente trabalha também para saber se essas agressões refletiram no comportamento escolar dele“, diz o delegado.

Fonte:G1
Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

Últimos recados

Curta o nosso site!