Atenção!A página impressa é diferente da página exibida na tela do computador.
Precisando do nosso logo? Baixe-o em um dos seguintes formatos:
Vetorial (.svg)|Rasterizado em alta resolução (.jpg)|Ícone (.ico)
Obs.: não utilize nossa marca sem autorização.
Feito!
Erro!
Logo oeste capital topo.PNG
93,3 FMOuça ao vivo
Tocando agora: Daqui a pouco mais músicas na Oeste Capital!

Homem recusa teste do bafômetro e resiste à prisão em Chapecó

VoltarVeja também
« Última» Primeira
ImprimirReportar erroTags:liberação, passado, ford, escort, conduzido, apreensões, haviam e minutos271 palavras4 min. para ler
Homem recusa teste do bafômetro e resiste à prisão em Chapecó
Ver imagem ampliada
Por volta das 23h do domingo (13), na Avenida Getúlio Vargas, bairro Líder. A Polícia Militar em rondas efetuou abordagem numa pick-up GM Corsa que estava com som excessivamente alto e constatou que o condutor, um homem de 24 anos, estava com sintomas de embriaguez. Ele se recusou a sair do veículo, teve que ser retirado pelos policiais e ainda tentou resistir à prisão, sendo necessário o uso progressivo e moderado da força para conduzi-lo à Delegacia de Polícia. Ele se recusou a fazer o teste do bafômetro, mas foi submetido a exame clínico na Delegacia. O veículo foi recolhido ao pátio.

Depois, por volta das 00h30 desta segunda-feira (14), a Polícia Militar em atendimento de ocorrência de perturbação do sossego, nas proximidades do Colégio Florestan Fernandes, na Rua Soldado Gerson da Silva no bairro Líder, lavrou um Termo Circunstanciado em desfavor de um homem de 25 anos e também apreendeu um Ford Escort, que foi conduzido ao pátio de apreensões.

Os policiais já haviam passado no local minutos antes e orientado os indivíduos para que cessassem a algazarra denunciada via 190. No momento não foi flagrado som alto e os indivíduos presentes se comprometeram a não perturbar mais, porém após nova solicitação os policiais retornaram ao local e flagraram a perturbação por som alto, tomando os procedimentos cabíveis descritos.

Nessa mesma ocorrência foi lavrado um termo em desfavor de uma mulher de 37 anos, por desacato. Após os policiais informarem os procedimentos que seriam tomados com relação ao veículo, ela passou a desacatar os policiais e também terá que comparecer em audiência no Fórum. O veículo ficará apreendido até decisão judicial para liberação.

Fonte:Polícia Militar
Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

Últimos recados

Curta o nosso site!